Jogos de Vozear

As diferenças e particularidades das pessoas reverberam na singularidade das suas vozes e na incontestável variação de detalhes anatômicos e culturais que a garantem.

Com uma abordagem pedagógica, a autora, com ampla experiência internacional, analisa os tratamentos vocais, textuais e de linguagem, explorando técnicas psicofísicas com o auxílio da fenomenologia de Merleau-Ponty, segundo a qual voz e corpo atuam como portadores de potências imagéticas do ator, culminando na performance e na vivacidade da comunicação enquanto ato vocal. Explora-se, desse modo, formas de transcender a racionalidade do processo de criação, e procura-se, no treinamento, uma maior gama de possibilidades e experimentações.

 

incorporacao-vocal_3d_mp07

 

No trabalho de preparo vocal, a voz é “entendida como um instrumento, que é tocado pela saída do ar dos pulmões, passando pelas pregas vocais até criar o som, que ressoa e é articulado no trato vocal”, de forma que a complexidade do sistema de voz baseia-se na flexibilidade e instabilidade da conjunção entre sentimentos, corpo, psique e cultura. Assim, tendo as relações entre voz e linguagem e as técnicas cênicas de preparação vocal que emergem delas como ponto de partida, Grandolpho escreve A Incorporação Vocal do Texto: Técnicas Psicofísicas Para Transformar Texto em Ação.

 

Atores, muitas vezes, acabam se apoiando em informações estereotipadas na criação de um papel. Parte do estudo de Scherer abordou essa questão para orientar a preparação de um ator em um papel culturalmente desconhecido. Ele explica: “Não se pode excluir que os atores exageram trejeitos relativamente óbvios e perdem os mais sutis na tentativa da expressão natural da emoção.” Dessa forma, na dificuldade de se conectarem verdadeiramente com as sensações do papel, eles acabam por interpretar estereótipos. À medida que ocorrem em condições naturais, as emoções refletem mais as expectativas socioculturais do que os efeitos psicofisiológicos sobre a voz. Pode-se argumentar, no entanto, que todas as expressões publicamente observáveis são, até certo ponto, retratos.
Partindo dessa lógica, os estereótipos, mesmo sendo parcialmente precisos, podem representar a verdade para os observadores, já que a maioria das pessoas reconhece o comportamento estereotipado. Scherer conclui:

Além disso, já que retratos vocais são reconhecidos de forma confiável pelo ouvinte […] pode-se presumir que eles reflitam pelo menos em parte os padrões de expressão “normais” (se os dois vierem a divergir muito, a versão atuada, perderia a sua credibilidade). No entanto, pode haver dúvida de que as representações dos atores sejam influenciadas por estereótipos convencionalizados de expressão vocal.

Vários métodos de trabalho vocal oferecem técnicas para que o ator possa construir a voz da personagem, levando em conta uma verdade reconhecível, desejada por várias técnicas de atuação. Eles procuram se afastar da ideia do estereótipo, a fim de encontrar uma conexão mais profunda entre voz e texto. Pode ser mais difícil se aproximar da verossimilhança vocal quando o texto a ser representado pertence a um complexo cultural diferente daquele do ator. Nesse caso, o ator deve se concentrar em métodos que enfatizem uma conexão com o corpo. Tais metodologias evidenciam a comunicação, usando todos os aspectos da voz (físico, psicológico, emocional) para ajudar o ator a falar bem o texto. Há uma série de métodos de trabalho a se considerar. Vou focar algumas particularidades daqueles desenvolvidos pelos mais renomados profissionais da voz, que acredito serem os mais úteis para o ator.



marcela3a

MARCELA GRANDOLPHO é mestre em Estudos da Voz pela Royal Central School of Speech and Drama, da Universidade de Londres. Atriz, jornalista e historiadora formada pela USP. Membro da Voice and Speech Teachers Association-Vasta e cofundadora de seu Comitê Internacional. Trabalha como preparadora vocal de artistas e como coach para profissionais de grandes empresas. Foi professora de expressão vocal na Universidade Metropolitana de Londres e preparadora vocal de atores na Central School of Speech and Drama e na Swivel Theatre Company. É professora de interpretação, expressão vocal e corporal no Teatro Escola Macunaíma.


 


social



LEIA TAMBÉM!


Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s